Hoje é dia de lua nova, uma lua nova aguardada. É uma lua nova em câncer, seja lá o que isso significar na sua perspectiva e na da astrologia ocidental. A lua nova em câncer é, na astrologia Védica uma lua nova em gêmeos. Em primeiro lugar, isso já mudaria tudo de figura. Lua nova em gêmeos cai na minha casa 8. Em câncer, na casa 9 – são dois setores da minha vida bem diferentes.

Mas eu li sobre a lua nova hoje, me inspirei e resolvi fazer um banimento. Fim de mês, namoro terminado recentemente, novo trabalho; sentei para meditar, escrevi um parágrafo o qual recitei em voz alta como se fosse uma invocação para a lua nova. Não fiz nada além disso, não chamei divindades, anjos, nada. Nem escrevi papelzinho para amarrar em nenhuma pedra (as minhas estavam tão empoeiradas, fiquei desencorajada).

Resolvi que os rituais precisam ser feitos dentro do meu templo que é na minha mente e coração, em uníssono. Eu tenho preguiça de montar altar, vestir robe, arrumar a sala. Prefiro fechar os olhos apenas.

Antes de ir dormir, vi que um inseto invasor entrou no meu quarto. Era tipo uma mistura entre mosquito borrachudo e libélula. O Corpo era do tamanho do de um borrachudo, mas o formato dele e das asas e a cor vermelha eram de libélula. Ela era inteligente também. Quando abri a janela do meu quarto para ver se ela voava para fora entrou, na mesma hora, uma mariposa sem plano de voo quarto adentro.

E se tem uma coisa que eu dispenso na natureza são essas coisas voadoras que você não consegue prever pra onde elas vão, que voam a esmo e sempre em cima de você. Qualquer coisa que voe assim me dá muito nervoso. Então, fiquei no quarto apenas até conseguir fechar a janela. Depois, fui pro corredor e fechei a porta. Fiquei pensando no que fazer. “Já sei! Estrela”. Coloquei Estrela pra dentro e fechei a porta novamente. Eu sei que gata eu tenho, mas não podia garantir que a mariposa sairia viva. Eu gostaria! Tentei retirá-la do meu quarto mas como ela resistiu, chamei a minha arma secreta contra insetos voadores. Estrela brincou um pouco com ela até dar uma zoada na bicha, que ficou meio tonta. Nessa hora, consegui capturá-la. E minha gata é tão tranquila que nem danificou as asas da mariposa.

Coloquei ela pra fora. Depois, vez da libélula mosquita. Essa estava olhando pra mim, tenho certeza. Quando cheguei perto, ela saiu voando de medo. Da segunda vez eu conversei com ela. “Bichinha, eu quero capturar você momentaneamente, só pra colocar você lá fora. Se você ficar aqui, vai acabar virando brinquedo de gato”. E não é que funcionou? Ela não voou e deixou que eu a capturasse. Coloquei ela pra fora também. A danada da mariposa ficou grudada no vidro da janela do quarto a-noite-inteira. Um dia me disseram que mariposas dentro de casa traziam mau agouro. Fiz um outro banimento só pra ter certeza, mas ela continuou lá. Olhei na internet, no dicionário de símbolos o que significava mariposa, e lá dizia: transformação. Também, a letra grega “Psi” que dà origem à Psicologia é representada por uma mariposa. Lua nova são novos caminhos. Eu que procuro um novo caminho, tenho um psi voador entrando no meu quarto que não desgruda de jeito nenhum. Até pensei em virar psicóloga. Quase nunca entra inseto aqui. Nessa noite simbólica, entraram dois… Precisa ter alguma moral. Eu me senti a duquesa das histórias da Alice que sempre procura uma moral em tudo. Já eu, procuro sempre significado.

estrela mariposa

Anúncios